Redação

Tópicos

Treinador do FC Porto após a derrota por 2-Zero com o Chelsea, no jogo da primeira mão dos quartos de closing da Liga dos Campeões.

Jogadores cumpriram bem o plano: “A estratégia estava definida, Luis [Díaz] mais junto ao Marega, o Otávio a jogar mais por dentro, tínhamos de segurar com linha defensiva de quatro, com o Corona a ajustar. Em termos estratégicos o jogo foi muito bem planeado, não foi excelente, porque excelente seria ganhar. Estamos a disputar quartos de closing da Liga dos Campeões, o Chelsea teve muitas dificuldades connosco. Estamos no intervalo, faltam 90 minutos, vamos acreditar que é possível marcar golos no próximo jogo e reabrir a eliminatória. É naquilo que acreditámos.”

Armas diferentes: “Nós vimos os jogadores que entraram, Pulisic, Thiago Silva, Kanté. Nós metemos os nossos meninos, Francisco [Conceição], Fábio [Vieira], Toni [Martínez]. São armas diferentes, mas na vontade, determinação, ambição, fomos superiores. Mas não há vitórias morais, não gosto nada disso, o que conta é o resultado.”





Supply hyperlink

Wordpress Social Share Plugin powered by Ultimatelysocial