Redação

Tópicos

Clube azul e branco analisa a derrota (0-2) frente ao Chelsea, na primeira mão dos quartos de closing da Liga dos Campeões.

“No FC Porto não se reclamam vitórias morais, que não existem, mas também não se esconde a frustração causada por jogos como o de ontem [quarta-feira] frente ao Chelsea”, analisa o clube campeão português na edição desta quinta-feira da publication “Dragões Diário”, no rescaldo da derrota (0-2) frente aos “blues” de Londres, na primeira mão dos quartos de closing da Liga dos Campeões.

“Os campeões de Portugal foram quase sempre superiores, atacaram mais e remataram o dobro das vezes do adversário, mas foram claramente inferiores na eficácia e perderam por 2-0”, prosseguem os dragões, que olham com otimismo para a segunda mão, na próxima terça-feira: “A eliminatória está agora no intervalo e o único representante na Champions dos clubes que não pertencem aos cinco campeonatos mais ricos da Europa deu mostras de que tem nível para conseguir melhor na terça-feira, de novo em Sevilha”.

Sobre a arbitragem, visada por Sérgio Conceição após o apito closing, o FC Porto faz eco das palavras do treinador, apontando a dois factores: “Também penalizadora, considerou o técnico campeão nacional, foi uma arbitragem que ‘deixou algo a desejar’. Um penálti por assinalar sobre Marega e sanções disciplinares poupadas a jogadores do Chelsea foram os casos apontados por Sérgio Conceição, que afirmou que ‘tem de haver respeito por um clube histórico como o FC Porto’.”





Supply hyperlink

Wordpress Social Share Plugin powered by Ultimatelysocial