Treinador alemão ainda não perdeu desde que chegou, em janeiro

Chelsea é o nome do adversário do FC Porto nos quartos de closing da Champions. Uma equipa que começou a época sob orientação de Frank Lampard, histórico médio do clube que não conseguiu dotar o grupo de uma identidade clara de jogo.

Essa identidade surgiu já no decorrer da temporada, com a chegada de Thomas Tuchel, o alemão que tinha começado a fraquejar no PSG, mas que, em Londres, conseguiu endireitar o barco.

Tuchel chegou apenas em janeiro e soma agora 13 partidas à frente da equipa. Uma série de encontros em que ainda não conheceu a derrota, somando nove vitórias e quatro empates. Acima de tudo, com ele os blues passaram a ser uma equipa extremamente difícil de bater.

Até agora, nestes 13 jogos, os londrinos sofreram apenas dois golos, marcando um complete de 15. É verdade que o grupo vive ainda uma espécie de “lua de mel” com o treinador, mas estes números são indicadores de que é uma equipa que aposta tudo no aperfeiçoamento da fase defensiva do jogo.

Para tal, conta com o ordinary sistema de três centrais, liderados pelo francês Kurt Zouma, contratado aquando da última passagem de José Mourinho pelo clube. Christensen, Rudiger e Thiago Silva são os outros centrais, mas Azpilicueta tem feito também parte do trio, ele que é lateral direito de raiz.

Como se viu na última ronda diante do Atlético de Madrid, este Chelsea não tem medo dos duelos físicos, é uma equipa que gosta do choque e que monta à frente da baliza de Mendy um muro difícil de derrubar. Neste aspeto, uma palavra especial para N’Golo Kanté, um dos melhores “6” do planeta, exímio leitor de espaços e extremely confiante nos duelos.

A seu lado, Kovacic é um exemplo de robustez e, na frente, Timo Werner tem estado de novo em grande forma, bem acompanhado por jogadores rápidos e criativos como Ziyech, Mason Mount, Pulisic ou Havertz.

No complete, o Chelsea gastou esta época 247 milhões de euros em reforços, com o recorde a pertencer a Havertz, com 81 milhões.

Quanto a títulos, os blues foram seis vezes campeões ingleses, cinco das quais desde a chegada de Roman Abramovich, o abastado proprietário do clube que de forreta não tem nada. Foi com Mourinho e uma série de jogadores portugueses que reergueu esta máquina sedeada em Stamford Bridge.

Na Europa, o Chelsea tem seis títulos, um dos quais na Champions, em 2011/12. Tuchel está na corrida pelo segundo.





Supply hyperlink

Wordpress Social Share Plugin powered by Ultimatelysocial