Claudio Pitbull chega ao FC Porto como uma grande esperança, suportado nos 23 golos em 50 jogos em 2004 ao serviço do Grêmio, por quem já havia sido feroz goleador nas camadas jovens. Assina por cinco anos mas passa despercebido no Dragão.

 

Não chega a fazer gosto ao pé, faz apenas seis jogos, último deles na Champions, no Giuseppe Meazza, diante do Inter. Acaba substituído ao intervalo por José Couceiro. Fica longe de triunfar, enfrenta empréstimos e acaba por deixar marca interessante no V. Setúbal. Mas também passa por Académica, Marítimo e Gil Vicente, vivendo vários anos em Portugal.

 

«Arrependido não! O que faltou foram as oportunidades. Ainda hoje não consigo entender. Foram cinco anos no clube e só fiquei realmente seis meses. Sempre que me apresentava para fazer a pré-temporada period emprestado. Se tivesse tido mais possibilities teria mostrado o meu valor como mostrei no V.Setúbal», reclama ainda hoje Claúdio Pitbull, que chegou ao FC Porto, vindo do Grêmio, com a mesma idade de Pepê.

 

«É um grande jogador, tem tudo para brilhar. No Grêmio fez grande trabalho como sucessor do Cebolinha. Tem muita qualidade, ataca e também defende. Mas claro que vai passar por uma adaptação e nem todos são felizes nesse processo. Tem de ser mentalmente forte, até porque as culturas de balneário são muito diferentes do Brasil para Portugal. O jogador sente isso, como se vê por Cebolinha», projeta Cláudio Pitbull.

 

«Tem tudo para chegar e jogar e fazer uma excelente temporada. Tem essa velocidade fantástica, é inteligente no drible. Tem que reduzir ao máximo o impacto da adaptação, rodeando-se de um bom employees. Assim sendo ajudará muito o FC Porto e fará história em Portugal e na Europa», assegura o antigo avançado, agora em Porto Alegre, gerindo um escritório virado para apostas desportivas, atento à atualidade do FC Porto.

 

«Este ano o título vai para o Sporting. E parece que vai bem com FC Porto e Benfica uns furos abaixo. Mas FC Porto é sempre o FC Porto, nunca se sabe. Vou vendo o Pepe, segue esse autêntico guerreiro, cheio de raça e garra. Aos 38 anos ainda está num nível altíssimo», destaca Pitbull, que foi companheiro do central na primeira passagem deste pelo clube. Depois de muitos anos em Portugal, há apegos que não quebram.

 

«Saudades do povo educado de Portugal, da cidade maravilhosa que é o Porto e do choco frito de Setúbal», atira.



Supply hyperlink

Wordpress Social Share Plugin powered by Ultimatelysocial