Treinador do FC Porto em conferência de Imprensa de antevisão ao jogo da segunda mão dos oitavos de ultimate da Liga dos Campeões, frente à Juventus, agendado para as 20h00 de terça-feira.

Preparação para o jogo: “Encaramos da mesma forma que o jogo passado, mas não com a Juventus, com o Gil Vicente. Preparámos o jogo da melhor forma para um resultado positivo e um resultado positivo será a vitória.”

Cansaço: “É verdade que temos muitos jogos acumulados, percebemos e isto não é qualquer tipo de gestão, como vi escrito. Pepe e Corona estavam condicionados, não podiam continuar no segundo tempo, não foi qualquer tipo de gestão, estávamos a ganhar pela margem mínima e nunca retirei dois jogadores importantes a pensar noutro jogo. É verdade que há jogadores que são uma grande dúvida para mim, por questões físicas, mas a vida de treinador é assim. Sabemos o poderio da Juventus, recuperaram alguns jogadores importantes, como o Cuadrado, o Chiellini penso que poderá jogar, o Bonucci, o Arthur, médio influente, que só custou 72 milhões à Juventus, três ou quatro vezes que todos os nossos. Mas isso não joga, são 11 contra 11 mais 5 que entram e que com certeza farão tudo para dignificar o emblema que temos ao peito. A história deste clube nesta competição é muito rica e muito grande. A Juventus esteve em finais, investiu muito para tentar ganhar a Liga dos Campeões. Vamos fazer um jogo à imagem do que somos como equipa e tentar ganhá-lo. Sabemos a dificuldade, mas vamos com tudo, com essa força para conseguir a qualificação.”

Importância do jogo para a Juventus: “A força da Juventus tem a ver com deixar o melhor do mundo de for a e ganhar 3-1 à Lázio. São jogadores que semanalmente têm jogos de alto nível, é uma liga extremamente competitiva. A Juventus demonstra uma força incrível estão habituados a essa pressão. Temos de olhar para nós, para a nossa organização, estamos preparados para uma Juventus na máxima força, regressaram jogadores e estão frescos. Os mais utilizados e que têm jogado mais serão o Alex Sandro, o Chiesa, o Morata, que aqui teve um problema e entretanto voltou. Em termos físicos, será uma equipa fresca e nós temos de ir à luta. Com a Roma, a frente de ataque que acabou o jogo lá, foi o Hernâni, o André Pereira e o Adrian Lopez e não foi por aí que depois não acabámos por passar. Vamos demonstrar que somos um clube com história e força para passar esta eliminatória.”





Supply hyperlink

Wordpress Social Share Plugin powered by Ultimatelysocial