Os companheiros de equipa de Alfredo Quintana homenagearam-no da melhor forma possível. Poucos dias volvidos desde a tragédia que vitimou o eterno número 1 do andebol portista, o Dragão Area foi palco de um embate da Liga dos Campeões que serviu para mostrar de que fibra são feitos os atletas do FC Porto. No encontro mais duro das suas vidas, os andebolistas azuis e brancos venceram o Elverum por 38-31 e deixaram a Nação Porto plena de orgulho perante tamanha demonstração de brio. Um simples obrigado é curto para agradecer aos valentes Dragões que envergaram o brasão abençoado na noite desta quinta-feira.

Depois de uma sucessão de homenagens que muito emocionaram todos os presentes – e que certamente também terão tocado aqueles que assistiam ao jogo pela televisão – a partida arrancou com o guarda-redes forasteiro decidido a fechar os caminhos para a baliza. Numa toada de parada e resposta, os campeões nacionais começaram a vencer por 2-2, os nórdicos viraram o rumo do marcador e a contenda manteve-se taco a taco nos quinze minutos inaugurais, altura em que Nikola Mitrevski negou o primeiro livre de sete metros da noite. Daí em diante, Miguel Martins começou a exibir o nível que já tinha demonstrado no recente Mundial de seleções realizado no Egipto e protagonizou uma série de ataques de belo efeito que iam permitindo aos da Invicta aumentarem a vantagem. Ao intervalo, Victor Iturriza period o melhor marcador do jogo com quatro remates certeiros, seguido de perto por António Areia, com três.

Tal como havia acontecido na jornada de abertura da Liga dos Campeões, o FC Porto regressou do descanso com uma vantagem confortável que rapidamente foi dilatada. Nesta altura Miguel Martins continuava endiabrado e Diogo Silva respondia da melhor forma à confiança que recebeu da parte do treinador azul e branco que lhe deu a oportunidade de somar preciosos minutos no maior palco da modalidade. No equador da etapa complementar, e aproveitando a inferioridade numérica do conjunto da casa, os visitantes alcançaram um parcial de 4-Zero e reduziram a inferioridade para apenas três golos graças à pontaria de Luc Abalo. Por isso mesmo, Magnus Andersson terá colocado o cartão verde na mesa para reforçar a mensagem transmitida na antevisão do confronto: period obrigatório parar os ataques velozes do Elverum. Saídos do tempo técnico, os jogadores corresponderam às exigências do timoneiro sueco e chegaram à terceira dezena de golos num piscar de olhos. Já dentro dos derradeiros dez minutos, Mitrevski voltou a negar as tentativas norueguesas desde a marca dos sete metros. Do outro lado, o especialista António Areia não tremeu e recolocou o jogo a uma mão cheia de distância. Com os três pontos praticamente garantidos (36-29), o jovem guardião de 16 anos Diogo Rema foi lançado para defender as redes portistas nos instantes finais da ronda de fecho da fase de grupos. Ao terminar na quinta posição, com os mesmos 12 pontos do Choose Szeged, o FC Porto marca agora encontro com o Aalborg nos oitavos de closing da “Champions”, agendados para os próximos dias 31 de março e 1 de abril.

“É muito difícil falar sobre o jogo hoje. Estou feliz pela equipa, conseguimos a vitória para o Alfredo e estou muito orgulhoso deles. Tem sido muito duro, mas foi bom ganhar. Tivemos uma semana horrível, mas esta é uma equipa magnífica que tenho o privilégio de treinar. Sentimos falta do Alfredo, mas temos de olhar em frente e hoje tentámos fazer isso. Estou muito orgulhoso”, declarou um emocionadíssimo Magnus Andersson após o apito closing.

Segue-se uma paragem de duas semanas para os Dragões, que tornam a competir apenas no dia 19 de março, uma sexta-feira, às 19 horas no reduto do Boa Hora (FC Porto TV/Porto Canal), em partida relativa à ronda 20 do Andebol 1.

FICHA DE JOGO

ELVERUM-FC PORTO, 31-38
Liga dos Campeões, Grupo A, 14.ª jornada
Four de março de 2021
Dragão Area

Árbitros: Javier Alvarez e Yon Bustamante (Espanha)

ELVERUM: Thorsten Fries e Emil Imsgard (g.r.); Dominik Mathe (4), Thomas Solstad (7), Christopher Hedberg (3), Kristian Larsen, Somen Schonningsen, Simen Pettersen (2), Johan Fingren (3), Tobias Grondahl, Edwin Aspenback, Luc Abalo (3), Endre Langaas, William Nilsen-Nygaard (2), Carl Josef Pujol (2) e Alexander Blonz (5)
Treinador: Borge Lund

FC PORTO: Nikola Mitrevski e Diogo Rêma (g.r.); Victor Iturriza (7), Manuel Spath, Miguel Martins (5), Djibril M’Bengue (2), Rui Silva (3), Daymaro Salina (3), Ivan Sliskovic (3), Leonel Fernandes (4), Diogo Branquinho, Diogo Silva (3), António Areia (7), André Gomes (1), Miguel Alves e Fábio Magalhães
Treinador: Magnus Andersson 

Ao intervalo: 11-16





Supply hyperlink

Wordpress Social Share Plugin powered by Ultimatelysocial