Sérgio Conceição mostrou-se descontente com o empate diante do Sporting. O treinador do FC Porto elogiou a exibição dos dragões e assumiu que a finalização foi a grande pecha da equipa.

 

«Nós organizámos a equipa para ganhar, criámos mais situações, tivemos uma atitude muito boa, merecíamos ganhar. O Sporting nunca esteve confortável a ligar o jogo, com a nossa pressão quando tentavam sair de trás a construir e depois nós também ganhámos as segundas bolas quando tentaram um jogo mais direto. Saímos com perigo para o ataque, mas faltou algum discernimento no último terço. Foi aí que não ganhámos o jogo. Tivemos quatro ocasiões claras para fazer golo e não conseguimos. E por isso sabe a derrota. A haver um vencedor, seria sem dúvida o FC Porto», começou por dizer na entrevista rápida.

 

Instado a explicar as entradas tardias de Francisco Conceição e Luís Díaz (78’), Sérgio Conceição aproveitou para deixar algumas palavras a Rúben Amorim.

 

«A equipa estava a criar, estava bem. Quando se joga com dosi avançados tem que e ter alas que percebam bem a ocupação de espaços no equilíbrio do meio-campo e esses dois alas que eu tinha no banco, o Francisco e o Díaz, são alas puros. Por isso, se eu tenho mexido mais cedo, podia ter um dissabor ainda maior. Fui alterando onde achei que podia alterar, sempre com o intuito de ganhar o jogo. Da outra parte, percebeu-se que o Rúben Amorim estava contente com o empate, o que é regular, porque está com alguns pontos de avanço sobre nós», atirou, recusando deitar a toalha ao chão na luta pelo título: «Vão ter de levar connosco até ao fim, vamos continuar a lutar porque faz parte do ADN desta equipa».



Supply hyperlink

Wordpress Social Share Plugin powered by Ultimatelysocial