O FC Porto visita o Marítimo esta segunda-feira (19h00, Sport TV1), no jogo de encerramento da 20.ª ronda do campeonato. Ciente de que os verde-rubros estão “numa posição na tabela que não corresponde à qualidade do grupo de trabalho deles”, Sérgio Conceição salientou que os Dragões estão “alertados para as dificuldades” representadas pelo adversário e pelo relvado do Estádio dos Barreiros. No entanto, o treinador portista foi claro ao afirmar que os campeões nacionais têm de “estar preparados para isso e vencer um jogo extremamente importante nesta fase”. 

Conscientes da tarefa
“Todos os jogos do campeonato são difíceis, especialmente contra equipas que necessitam de pontos e estão em fases difíceis. Sabemos que historicamente é difícil ir à Madeira, estamos alertados para as dificuldades de defrontar o Marítimo e do relvado, mas temos de estar preparados para isso e vencer um jogo extremamente importante nesta fase do campeonato”.

Mais tempo de preparação do que tem sido recurring
“Depois de fazer tantos jogos em muito pouco tempo, quando temos mais um ou dois dias do que nos últimos vinte e tal, aproveitamos para não trabalhar muito em cima de alguma fadiga que existe no grupo de trabalho. Como grande clube que somos, temos de estar habituados a este ritmo competitivo. Já tive oportunidade de falar da calendarização, li esta manhã acerca de uma reunião que a Liga quer promover com os treinadores sobre este assunto, e é uma boa iniciativa, mas deviam fazê-lo também com os clubes e departamentos médicos, seria importante para o futebol português. Esta semana, depois do Marítimo, jogamos com o Sporting, no sábado, aí já terei algum tempo para trabalhar de uma forma diferente”.

Sporting já ganhou esta jornada
“Gere-se de uma forma muito realista, olhando para aquilo que é a nossa distância face ao primeiro classificado e o principal objetivo do grupo que é a conquista do campeonato. Estamos já a uma distância importante, mas isto é o futebol. Se tivéssemos jogado ontem e o Sporting só jogasse amanhã perguntariam ao Rúben Amorim como period lidar com uma vantagem de apenas sete. É o futebol, mas o jogo da próxima semana com o Sporting só será importante se ganharmos ao Marítimo, caso contrário o reabrir do campeonato fica difícil. Como disse, a vitória de quarta-feira contra a Juventus só é importante se conseguirmos a passagem aos quartos de last. Emocionalmente, o grupo está consciente do momento que está a passar e do que tem de fazer para que o trajeto no campeonato seja diferente.”

Lance do jogo contra a Juventus em que Ronaldo fica a reclamar penálti
“Isso faz parte do passado. Falei de algo que passou, mas em função do mais importante, o jogo de amanhã com o Marítimo. Sem fugir a nenhuma questão temos de dar importância ao jogo com o Marítimo, que está numa posição na tabela que não corresponde à qualidade do grupo de trabalho deles. Temos de pensar na melhor equipa para ganhar os três pontos frente ao Marítimo”.

Alterações na equipa
“O Otávio veio de uma lesão, fez 45 minutos com o Boavista, voltou a jogar contra a Juventus, mas não a 100%. Entre um jogador que está a 50 ou 70%, tendo características diferentes, se calhar é melhor um jogador que esteja em plena condição física para fazer aquilo que eu quero. Dentro do que é o jogo, a equipa técnica outline uma estratégia, eu escolho o onze em função do tempo de preparação que tenho. O jogo vai dando situações que são imprevisíveis, porque o adversário também tem qualidade, e cabe-me a mim mexer na equipa, umas vezes tem resultados outras não. Também errei algumas vezes no onze, mas isso faz parte da vida dos treinadores”.

Sucesso portista na Madeira com Sérgio Conceição
“Vocês acham que o Evanilson, o Taremi, o Francisco, o Felipe Andersson vão pesquisar os resultados de há três, quatro anos na Madeira? Não, isso faz parte do que é a estatística. Cada jogo tem a sua história. Eu não ligo nada a isso e os jogadores agarram-se muito mais à PlayStation, não ligam nada às estatísticas. O Pepe e o Sérgio Oliveira, por exemplo, têm uma ligação diferente ao clube e poderão saber que é sempre uma deslocação difícil, mas isso não faz parte do que é a nossa preparação para o jogo. Não tem nada a ver com estatísticas, tem a ver com o que vamos encontrar e com o que somos como equipa”.





Supply hyperlink

Wordpress Social Share Plugin powered by Ultimatelysocial