Foz do Iguaçu detém 30% dos direitos económicos do extremo que vai reforçar o FC Porto em 2022

A transferência de Pepê, extremo brasileiro do Grémio, para o FC Porto vai ajudar a reerguer financeiramente o Foz do Iguaçu. O modesto clube brasileiro detém 30 por cento dos direitos económicos do jogador que foi esta quinta-feira anunciado como o primeiro dos dragões para o próximo ano, por uma verba de 15 milhões de euros.

Ao todo, o Foz do Iguaçu prepara-se para receber os 30% da transferência do seu antigo jogador (4,9 milhões de euros) formado nas escolas do clube entre 2014 e 2016 e ainda 1% relativo ao mecanismo de solidariedade da FIFA (cerca de 980 mil euros). Este último valor ficará ao encargo do FC Porto.

O mais insólito neste caso é que o Foz do Iguaçu não compete em nenhuma competição desde 2019, altura em que foi despromovido do Campeonato Paranaense, permanecendo desde então inativo.

Por Sérgio Magalhães


3

Deixe o seu comentário





Supply hyperlink

Wordpress Social Share Plugin powered by Ultimatelysocial