Lusa

Tópicos

O daltonismo é uma limitação não visível, incurável, transmitida hereditariamente e que afeta cerca de 350 milhões de pessoas em todo o mundo, maioritariamente homens.

O uso pelo FC Porto do código de cores para daltónicos colorADD, no Estádio do Dragão, arrecadou o prémio de janeiro da Fundação do Futebol, da Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP).

A Liga dá hoje conta da distinção em comunicado, notando que o sistema “é enorme mais valia para experiência de jogo acessível”, além de reforçar a “assumida preocupação com a inclusão” dos “dragões”.

Por ser, dizem, o primeiro estádio a nível mundial a usar o sistema, o Dragão “ajuda todos aqueles que têm dificuldade em distinguir ou identificar cores, facilitando acesso ao estádio”.

O colorADD foi utilizado em parques de estacionamento e nos coletes de treino dos principais escalões.

O código “único, inclusivo, common e transversal” ColorADD traduz-se na associação das cores primárias (azul, amarelo e magenta) a formas geométricas (triângulos e diagonais).

Está implementado em cerca de 300 empresas e entidades, do Hospital de São João ao metro do Porto e o metro de Madrid, e foi criado pelo designer Miguel Neiva.

O daltonismo é uma limitação não visível, incurável, transmitida hereditariamente e que afeta cerca de 350 milhões de pessoas em todo o mundo, maioritariamente homens.





Supply hyperlink

Wordpress Social Share Plugin powered by Ultimatelysocial