Terminou com igualdade a um golo o jogo entre SC Braga e FC Porto, referente à primeira mão das meias-finais da Taça de Portugal. Após o encontro no Estádio Municipal de Braga, Jorge Nuno Pinto da Costa viu-se obrigado a ir à sala de imprensa, pois sucedem-se os jogos em que o FC Porto é constantemente prejudicado pelas arbitragens. A expulsão vergonhosa de Luis Díaz num lance completamente regular e em que apenas se lamenta a lesão de David Carmo é o exemplo mais recente do prejuízo portista: “Apelo a todos os adeptos e simpatizantes do FC Porto que mantenham a serenidade porque ninguém nos verga. Não é desta forma e com aquilo que se tem passado com as arbitragens nos jogos do FC Porto que nos vergam. Não nos vão vergar”, afirmou, entre muitas outras coisas, o presidente do FC Porto.

Lamento pela lesão de David Carmo
“Em primeiro lugar, quero lamentar a lesão sofrida pelo atleta do SC Braga e desejar, em nome de todos nós, rápidas melhores e um regresso ao futebol o quanto antes.”

Mensagens e arbitragens
“Recebi muitas mensagens a pedir para que a equipa abandonasse o terreno de jogo perante o que se estava a passar. Apelo a todos os adeptos e simpatizantes do FC Porto que mantenham a serenidade porque ninguém nos verga. Não é desta forma e com aquilo que se tem passado com as arbitragens nos jogos do FC Porto que nos vergam. Não nos vão vergar.”

O VAR Hugo Miguel
“Queria apenas falar de factos e não em intenções. O senhor Hugo Miguel, que foi o VAR de hoje, foi o VAR no FC Porto-Benfica apitado pelo mesmo árbitro de hoje. Quando foi mostrado amarelo ao Mehdi Taremi, interveio para pedir vermelho, mas não chamou a atenção do árbitro para todas as agressões que aconteceram nesse jogo e que vamos continuar a mostrar. Hoje, alertou o árbitro para um lance informal em que só se lamenta a lesão do atleta do SC Braga, mas não chamou a atenção para jogadas bem mais perigosas. Na expulsão do Matheus Uribe, ele não poderia ter vindo sozinho cá para fora.”

Basta!
“Basta! Queremos paz no futebol, mas não provoquem nem brinquem mais com o esforço de jogadores, treinadores e adeptos do FC Porto. Apelo à serenidade, mas volto a dizer basta! Neste país não temos Secretário de Estado do Desporto portanto não posso sequer apelar ao Governo ou às autoridades. O Secretário de Estado do Desporto ou morreu ou desertou. Não vale a pena fazer apelos ao que não existe, mas deixo aqui um aviso: basta! Apelo à serenidade de todos os portistas, mas digo que basta e que ninguém nos vai vergar.”





Supply hyperlink

Wordpress Social Share Plugin powered by Ultimatelysocial